APPADURAI, Arjun. Dimensões Culturais da Globalização. Lisboa: Teorema, 1996.

AUBERT, Nicolas (ed.) L’individu Hypermoderne. Eres, 2004.

AUGÉ, Marc. Não-Lugares: Introdução a uma Antropologia da Supermodernidade.  Marc Augé Campinas: Papirus, 1994.

CASTELLS, Manuel. O Poder da Identidade. SP: Paz e Terra, 1999.

CASTLES, Stephen e MILLER, Mark. The Age of Migration: International Population Movements in the Modern World. NY: Guilford Press, 2003.

CANEVACCI, Massimo. A Cidade Polifônica. SP: Studi Nobel, 1993.

BECK, Ulrich. Sociedade de Risco: Rumo a uma Outra Modernidade. SP: Editoria 34, 2010.

BHABHA, H. El Lugar de la Cultura. Buenos Aires: Manantial, 2002.

CANCLINI, Nestor Garcia. Consumidores e Cidadãos: Conflitos Multiculturais da Globalização. RJ: Editora da UFRJ, 2008

______. Diferentes, Desiguais, Desconectados. Rio de Janeiro: UFRJ, 2007

______. Culturas Híbridas: Estratégias para Entrar e Sair da Modernidade. SP: Edusp, 2006

______. A Sociedade Sem Relato: Antropologia e Estética da Iminência. SP: Edusp, 2012.

CLIFFORD, J. Dilemas de la Cultura: Antropología, Literatura y Arte en la Perspectiva Posmoderna. Barcelona: Gedisa, 2001.

CLIFFORD, J. e MARCUS, G. Writing Culture: The Poetics and Politics of Ethnography. Berkeley: University of California Press, 1986.

DERRIDA, Jacques. As Margens. São Paulo: Loyola, 2002.

______. Posições. São Paulo: Autentica, 2001.

______. Psyché, Inventions de l’autre. Paris: Galileé, 1987.

DETIENNE, Marcel. Cómo ser Autóctono: Del Puro Ateniense al Francés de Raigambre. México: Fondo de Cultura Económica, 2005.

FABIAN, J. Time and the Other: How Anthropology Makes Its Objects. Nova York: Columbia University Press, 1983.

FISCHER, Sandra; NASCIMENTO, Geraldo Carlos do. Avenida Brasil: estratégias narrativas e efeitos estéticos. REVISTA INTERIN, v. 16, n. 2, p. 116-130, 2014.

FOOTE-WHYTE, William. Sociedade da Esquina. RJ: Zahar, 2005.

GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. RJ: Zahar, 2002.

______. As Consequências da Modernidade. SP: Unesp, 1991.

GUIMARÃES, Denise Duarte Azevedo et al. O filme PARIS JE T´ AIME: inquietações baudelaireanas, flâneurie & conflitos multiculturais. Revista ECO-Pós, v. 12, n. 3, 2009.

HALL, Stuart. Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

______. A Identidade Cultural na Pos-modernidade. RJ: DP&A, 2003.

INNERARITY, D. La Sociedad Invisible. Madrid: Espasa, 2004.

LATOUR, Bruno. Jamais Fomos Modernos: Ensaio de Antropologia Simétrica. RJ: Editora 34, 2000.

LIPOVETSKY, Gilles. Os Tempos Hipermodernos. SP: Barcarolla, 2004.

______. A Era do Vazio. Ensaios sobre o Individualismo Contemporâneo. Lisboa: Relógio d’água, 2001.

MARINA, José Antonio. Cronicas de la Ultramodernidad. Barcelona: Anagrama, 2000.

MATHEWS, G. Cultura Global e Identidade Individual. Bauru: Edusc, 2002.

NASH, Manning. The Cauldron of Ethnicity in the Modern World. Chicago: University of Chicago Press, 1989.

PESAVENTO, Sandra. Cidades Visíveis, Cidades Sensíveis, Cidades Imaginárias. Revista Brasileira de História, SP, v. 27, n. 53, jan/jun 2007.

SASSEN, Saskia. Sociologia da Globalização. Porto Alegre: Artmed, 2010.

SENNETT, Richard. Carne e Pedra: O Corpo e a Cidade na Civilização Ocidental. SP: Bestbolso, 2008.

SCHAMA, S. Paisagem e Memória. SP: Cia das Letras, 1996.

SIMMEL, George. “A Metrópole e a Vida Mental”, In: VELHO, Otávio Guilherme (org.). O Fenômeno Urbano. RJ: Guanabara, 1987.

TAUSSIG, M. Mimesis and Alterity: A Particular History of the Senses. Routledge, 1993.

VERDU, Vicente. Yo y Tú: Objetos de Lujo. Barcelona: Debate, 2006

WILLIANS, Raymond. O Campo e a Cidade na História e na Literatura. SP: Cia das Letras, 1989.

2019: Cinema e corpo

MARGUILES, Ivone. Rumo a um cinema corpóreo: teatralidade nos anos 1970. In: MARGUILES, Ivone. Nada acontece: o cinema hiper-realista de Chantal Akerman. São Paulo: Edusp, 2016.

OLIVEIRA, Ana Claúdia de. Fala gestual. São Paulo: Editoria Perspectiva, 1992.

SANTAELLA, Lúcia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SIBILIA, Paula. O homem pós-orgânico: a alquimia dos corpos e das almas à luz das tecnologias digitais. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2015.

VIEIRA JÚNIOR, Erly. Revisando as genealogias de um cinema do corpo: dos anos 1950/60 à estética do fluxo contemporânea. ALCEU, v. 15, n. 29, jul./dez. 2014, p. 124–138.

Contato