CINEGRUDES 2019/01 – CINEMA E RESISTÊNCIA

Circuito de difusão social da Taturana

 

23 de abril

 

Filme: Quem mora lá

(César Vieira, Conrado Ferrato e Rafael Crespo; 2018)

 

Estabelecida sobre um túnel e ao lado de um córrego, a pequena comunidade do Pocotó resiste ao avanço dos prédios no abastado bairro de Boa Viagem, em Recife. Surpreendidas por uma ordem de despejo, as famílias - que vivem no local por mais de quinze anos - se veem na iminência de ficarem sem casa. “Quem Mora Lá” conta a história desses moradores enquanto se planejam para participar da ocupação de um prédio abandonado.

 

Conversa com Giovanna Durski

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens UTP

 

21 de maio

 

Filme: São Vito

(Camila Mouri e Pedro Caldas; 2017)

O documentário acompanha a rotina de moradores do edifício São Vito, popularmente chamado de Treme-Treme, no centro de São Paulo, às vésperas da desocupação do prédio, em 2004. Na cidade da amnésia programada, onde tudo pode ser substituído em nome do novo, as histórias dos moradores  jogam luz sobre o tratamento de questões como moradia, urbanismo e políticas públicas em um dos espaços vitais do centro da capital paulistana. Treze anos depois da desapropriação, não existem mais vestígios do São Vito, mas a vida e a memória dos antigos moradores continua presente na cidade.

 

Conversa com Natália Adams

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens UTP

CINEGRUDES 2019/02 – CINEMA E RESISTÊNCIA

Autores

 

Filme: ko yvy ma ndopa mo'ãi - essa terra não vai terminar

(Matias Dala Stella; 2019)

A comunidade indígena Pindoty, localizada na Ilha da Cotinga, reflete sobre como passar adiante os conhecimentos ancestrais de sua cultura. Diante das dificuldades provindas da forte influência do mundo "não índio", a nova geração de crianças da aldeia traz força aos mais velhos, os quais através do filme dão o testemunho vivo de uma cultura que resiste.

 

17 de setembro

 

Conversa com a equipe do filme

Filmes:

Saute ma ville (Chantal Akerman; 1968)

A probabilidade de existir (Helena Volani; 2016)

Eu sou todas as mulheres que vieram antes de mim (Mariana Bernal; 2018).

A sessão tratar´á do autorretrato nos três curta-metragens exibidos.

01 de outubro

 

Conversa com Natália Lago Adams (PPGCom-UTP); Helena Volani (Cineasta); Mariana Bernal (Cineasta)

24 de outubro

 

Filme: Apneia

(Carol Sakura; Walkir Fernandes; 2019)

Muriel não sabia nadar, tinha tanto medo. Um medo que ecoava a distância de sua mãe e trazia à tona os pavores e monstros da infância. Mergulhada em si mesma, ela busca agora a voz e o ar que sempre lhe faltou como menina e mulher.

 

Mesa com os diretores

Atividade integrante da programação da V Jornada de Cinema e Ficção Audiovsual

Contato